quarta-feira, 5 de maio de 2010

Jesus ou Gésuz?


Não é incomum nos enganarmos acerca daquilo que pensamos. Na verdade é mais comum do que imaginamos. Quantos divórcios, casais que após o convívio se deparam com alguém que nem de longe se parece com a pessoa pela qual se apaixonaram. Amigos, que pela convivência revelam-se na verdade inimigos. Projetos e sonhos transformados em pesadelos. Na política nem se fala, lembram do Collor?

No âmbito da fé não é diferente. É verdade que estamos numa época de "avivamento". Onde moro parece que existem mais igrejas do que botecos, e olha que não são poucos. Entretanto, não há uma evidência clara da revelação do Jesus das Escrituras. O número dos "fiéis" aumenta, mas não consigo ver transformação na sociedade. É assustador o número de pessoas envolvidas em casos de pedofilia. A criminalidade aumenta gigantescamente. O tráfico e o consumo de drogas já atinge todas as esferas da sociedade, e é caso de saúde pública. Mas, e Jesus?

Quando leio a Bíblia, encontro um Jesus diferente desse pregado em nossos dias. Bom, talvez eu esteja errado. Mas me ajudem, pensem comigo. Por onde Ele (o da Bíblia) andava, as coisas não permaneciam como antes. João Batista manda seus discípulos perguntarem se Ele realmente era "aquele que haveria de vir", e o Senhor responde: "voltem e anunciem a João o que vocês estão vendo e ouvindo: os cegos vêem, os aleijados andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e as boas novas são pregadas aos pobres..." E não é somente isso, estes sinais (milagres) não tinham um fim em si mesmos, eles apontavam para algo maior, para o Pai. O encontro de Zaqueu com o Mestre foi algo extremamente comovente. Um pecador, que tem uma revelação transformadora, ao ponto de se comprometer em restituir àqueles de direito, pessoas que foram prejudicadas pelo "velho" Zaqueu. Os Zaqueus de hoje se preocupam em encher seus bolsos com muito dinheiro e as garagens de suas mansões com carros importados. Mais uma vez admito que posso estar errado, mas seria esse o cerne da mensagem do Evangelho? Não estamos nós num tempo de "avivamento"?

Bom, o pouco que li e ouvi a respeito de avivamento, me deixa um pouco desconfortável com o que os meus olhos vêem e ou meus ouvidos ouvem. Se não me falha a memória, nos avivamentos, muitos milagres aconteciam. os cegos voltavam a ver, os aleijados a andar, os leprosos também eram purificados, os surdos ouviam, os mortos eram ressuscitados, e as boas novas também eram pregadas aos pobres. No entanto, as bases da sociedade eram abaladas. Bares e prostíbulos eram fechados porque o maior milagre de fato estava acontecendo: conversão, arrependimento e consequentemente, mudança de caráter. Mais uma vez conto com a ajuda de vocês: neste avivamento estas coisas estão acontecendo? Sim? Mas, e as mudanças de caráter, e da sociedade?

Talvez estejamos honrando o Senhor com os lábios e não com o coração. Um possível engano, onde não seja o Jesus, das Escrituras que esteja entronizado, mas o Gésuz do egocentrismo, mais parecido com Mamon. Creio que a única maneira de sabermos a verdade é voltando para as Escrituras e clamando ao Senhor que o real avivamento comece em nós.

"Conheçamos o Senhor; esforce mo-nos por conhecê-lo. Tão certo como nasce o sol, ele aparecerá; virá para nós como chuvas de primavera que regam a terra." Os 6.3

Um comentário:

  1. Paz,

    Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus continue lhe abençoando poderosamente.

    Estou seguindo o vosso blog.

    Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

    http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

    Siga-nos também.

    Fica com Deus.
    Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir